A segunda caixa negra com o registo dos instrumentos de voo do avião da companhia Germanwings que se despenhou nos Alpes franceses no dia 24 de março foi esta quinta-feira encontrada, anunciou o procurador de Marselha, responsável pelas investigações.
 
As autoridades esperam conseguir saber mais pormenores sobre a queda do voo que matou 150 pessoas, cujo gravador de voz já foi encontrado e sugere que o copiloto, Andreas Lubitz, terá deliberadamente despenhado o Airbus A320 que fazia o percurso Barcelona-Dusseldorf.

Alpes: Lubitz pesquisou sobre suicídio e sobre portas de cockpit

 
O segundo registo de voo, encontrado 10 dias depois do desastre, contém os dados digitais, ou seja, o registo da parte técnica do voo, que deverá confirmar que foi Andreas Lubitz o responsável pela queda do aparelho.
 
A gravação de voz revelou que o copiloto ficou sozinho no cockpit e terá rodado voluntariamente o botão de perda de altitude.
 
Encontrar a segunda caixa negra era uma das prioridades das equipas de busca e investigação no local do acidente.

Brice Robin disse, em conferência de imprensa, que a caixa negra foi encontrada numa ravina «já explorada várias vezes».
 
Segundo a AP, a caixa está «completamente negra», como se tivesse sido queimada, mas será «possivelmente utilizável».

O procurador francês disse, ainda que já foram identificados restos mortais de todos os 150 ocupantes do avião