A descoberta de uma cobra num Boeing 747 da companhia aérea australiana Qantas, que iria transportar 370 passageiros entre Sidney e Tóquio, obrigou ao cancelamento do voo momentos antes do embarque, na noite de domingo.

Em comunicado divulgado, a Qantas confirmou que foi encontrada uma euprepiophis mandarinus, de 20 centímetros, perto da porta da cabine dos passageiros.

O réptil, que foi apanhado e morto após análises, viajou desde Singapura e não foi detetado à chegada, no dia anterior.

As autoridades justificaram a eutanásia da cobra, que pode chegar aos 1,2 metros, por tratar-se de «um réptil exótico que seria uma potencial fonte de pragas e doenças inexistentes na Austrália».

A principal transportadora australiana garantiu ter disponibilizado, de imediato, quartos de hotéis aos passageiros para poderem passar a noite e a remarcação do voo para segunda-feira de manhã. Sublinhou, ainda, que o avião foi desinfetado.