“Ficámos surpreendidos ao descobrir a importância da limpeza do ar, não só nas zonas mais sujas do mundo - onde esperávamos essa descoberta - mas também em ambientes mais limpos, como nos Estados Unidos, Canadá e Europa”, disse Julian Marshall, da Universidade de Minnesota, coautor do estudo publicado pela Environmental Science & Technology.

A sua equipa descobriu que países com maior poluição atmosférica, como a China, Índia e Rússia, poderiam salvar até 1,4 milhões de vidas se cumprissem os limites da Organização Mundial de Saúde (OMS).