Robert Spitzer, considerado um dos psiquiatras mais influentes nos Estados Unidos e responsável por acabar com a classificação da homossexualidade como doença mental, morreu aos 83 anos, informou hoje a imprensa norte-americana.

Segundo o New York Times, que cita a mulher do psiquiatra, Robert Spitzer, que sofria de Parkinson, morreu no passado dia 25 devido a complicações cardíacas em Seatle.

Robert Spitzer desempenhou um papel central na década de 1970 no desenvolvimento do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, considerado a bíblia da psiquiatria nos Estados Unidos.