Cerca de 500 manifestantes protestaram esta terça-feira na capital da Letónia, Riga, contra a decisão do governo de acolher 776 refugiados, tomada na reunião de ministros do Interior da União Europeia (UE) para a repartição de 120.000 pessoas na Europa.

Os manifestantes brandiram cartazes com apelos à demissão do governo e com inscrições comparando o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ao ditador nazi Adolf Hitler.

Entre os participantes figuravam militantes do partido da direita nacionalista Aliança Nacional, membro da coligação de governo, com cartazes onde se lia “Não aos imigrantes” e “Os países bálticos são para nós”.