Os manifestantes antigovernamentais que ocupam algumas ruas de Banguecoque, Tailândia, e o Ministério das Finanças, invadiram hoje a sede do Exército apelando aos militares a adesão ao protesto.

Um porta-voz do Exército tailandês contactado pela agência AFP confirmou que os manifestantes forçaram a entrada no edifício e apelam aos militares ajuda para derrubar o Governo de Yinglick Shinawatra. Iniciativas dos manifestantes e protestos duram já há vários dias.

Um jornalista da AFP no local estima em milhares o número de pessoas que está junto e dentro da sede dos militares.

Polícia tailandesa destacada para sede do partido do Governo

Centenas de polícias foram, entretanto, destacados para a sede do partido Puea Thai, no Governo na Tailândia, depois dos manifestantes antigovernamentais se movimentarem para novos «alvos» a ocupar na sua tentativa de derrubar o Executivo.

O movimento policial surge também depois do Partido Democrata, na oposição, ter declarado o apoio aos manifestantes que pretendem a saída de Yingluck Shinawatra, a chefe do Governo, irmã do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, deposto num golpe militar em 2006, e que acusam de ser manobrada pelo irmão e de corrupção.

O líder do Partido Democrata, Abhisit Vejjajiva, anunciou o apoio aos manifestantes na noite de quinta-feira depois de fracassada uma moção de censura contra o Executivo.