Na Etiópia, pelo menos, 50 pessoas morreram, a maior parte delas espezinhadas, depois da polícia ter tentado travar um protesto durante um festival, a sul da capital do país.

A multidão entrou em pânico quando as autoridades lançaram gás lacrimogéneo e efetuaram disparos para dispersar os manifestantes, reunidos numa localidade 40 quilómetros a sul de Addis Abeba.

O número de vítimas mortais foi avançado pela oposição. O Governo admite a existência de vítimas, mas não avança com com números. Alguns meios de comunicação etíopes, dizem que haverá 300 vítimas mortais.