Sessenta pessoas foram detidas por terem participado nos confrontos entre polícia e manifestantes durante um protesto contra a construção de uma incineradora na cidade chinesa de Hangzhou, informa esta terça-feira a imprensa local.

Dos detidos, 53 foram acusados de causarem distúrbios, enquanto outros sete de «difundirem rumores» sobre o protesto, que teve lugar no sábado, e resultou em dezenas de feridos, de acordo com o Gabinete de Segurança Pública de Hangzhou, citado pela agência oficial Xinhua.

Pelo menos 39 pessoas (29 polícias e dez manifestantes) ficaram feridas na sequência dos protestos durante os quais se reivindicava a suspensão dos planos de construção de uma incineradora.