Cerca de 14 milhões de pessoas podem ficar sem comida suficiente em 2016 na África Austral devido à seca prolongada que há vários meses afeta a produção agrícola na região, advertiu esta segunda-feira o Programa Alimentar Mundial da ONU.

À fraca colheita de 2014 seguiu-se uma seca ainda mais grave em 2015, provocada pelo fenómeno climatérico El Niño, afirma o PAM num comunicado em que considera que “a perspetiva é alarmante”.

“O número de pessoas sem alimentos suficientes pode aumentar significativamente nos próximos meses à medida que a região entra na chamada estação de escassez, em que o armazenamento de alimentos é extremamente baixo”, afirma a PAM, citada pela AFP.