As autoridades brasileiras confirmam que, pelo menos, 55 detidos num hospital psiquiátrico do estado de São Paulo fugiram na segunda-feira e que 18 foram entretanto capturados.

Os fugitivos aproveitaram uma rebelião no Hospital de Custódia de Tratamento Psiquiátrico I, durante a qual foram incendiados sete pavilhões da unidade, para fugir, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo.

Fonte desta mesma secretaria admitiu anteriormente à agência Lusa que poderiam ter fugido até 300 presos.

Neste hospital psiquiátrico, com capacidade para 594 pessoas, encontravam-se 446 reclusos nas alas masculina e feminina, a maioria considerados de alta perigosidade.