A maioria das reações árabes ao Brexit são de alegria e satisfação, há inclusive quem considere que este é o início da "Primavera Europeia" que ditará o fim da UE.

Um escritor jordano, citado pela Aljazeera, descreveu o resultado do referendo que ditou, esta sexta-feira, a saída do Reino Unido do seio da comunidade europeia, como um "terramoto" que deu início à desfragmentação da identidade na Europa.

Puttin está feliz. Conseguiu quebrar a União Europeia com a crise de refugiados que ele criou na Síria”, escreveu um jornalista saudita no Twitter.

Outro jornalista, do Kuwait, referiu que este é o momento para os países árabes negociarem as relações económicas e estratégicas com Londres.

Também no Twitter, surgiu um comentário onde a votação pelo Brexit é considerada como o início da "Primavera Europeia", aludindo à "Primavera Árabe". Em 2011, uma sucessão de revoltas em países do Médio Oriente e do Norte de África deixou o mundo em alerta para o fenómeno da "Primavera Árabe", onde milhares de pessoas morreram para se libertarem de ditaduras instaladas há décadas.