A Interpol suspeita que a organização Al-Qaida esteja envolvida nas fugas de terroristas detetadas no último mês em nove países, como Iraque, Líbia e Paquistão, e lançou este sábado um alerta internacional.

Num comunicado divulgado hoje, a organização policial internacional, baseada na cidade francesa de Lyon, disse que suspeita do envolvimento da Al-Qaeda na fuga de centenas de terroristas e criminosos e pede a ajuda dos 190 países membros para determinar se os acontecimentos recentes estão ligados entre si.

A organização recordou ainda que este mês cumprem-se aniversários de ataques terroristas cometidos em Mumbai (índia), Glukoky (Rússia) e Jacarta (Indonésia), assim como do ataque contra as embaixada dos Estados Unidos em Nairobi (Quénia) e Dar es Salaam (Tanzânia), em que morreram centenas de pessoas.

A organização lembrou o alerta lançado pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos, como resultado de investigações dos seus serviços de inteligência, para evitar ataques terroristas durante o mês de agosto, especialmente no Oriente Médio e no Norte da África.

A Interpol referia-se à decisão das autoridades norte-americanas de fecharem mais de vinte de suas delegações diplomáticas este domingo (04 de agosto). Também o Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico anunciou o fecho da sua representação no Iémen durante os dias 04 e 05 de agosto.