O presidente da Ucrânia, Oleksandr Turchynov, disse que a Ucrânia não vai lançar uma intervenção militar para evitar que a Crimeia se separe do país, porque isso deixaria exposta a fronteira este do país.

«Não podemos lançar uma operação militar na Crimeia, porque iríamos expor a fronteira este e a Ucrânia não estaria protegida», disse o presidente ucraniano à AFP.

Turchynov critica o referendo, marcado para domingo, que vai «decidir» se a Crimeia passa a integrar a Federação Russa, que caracteriza como uma «vergonha», e cujos resultados só terão efeito em Moscovo.

«O que eles chamam de referendo não vai acontecer na Crimeia, mas nos escritórios do Kremlin», disse o presidente horas após as autoridades da Crimeia terem votado a independência total da península.