Os três candidatos considerados favoritos nas eleições presidenciais do Afeganistão apontaram este domingo «problemas», «irregularidades» e «fraudes» na votação que decorreu no sábado, ao mesmo tempo que saudaram os eleitores por participarem.

Apesar das ameaças dos talibãs e dos receios de uma grande abstenção, as autoridades afegãs disseram que as eleições registaram «uma enorme participação».

«Foi um grande dia para a democracia no Afeganistão», afirmou Zalmai Rassoul, um dos três favoritos, numa conferência de imprensa em Cabul.