Diz o provérbio que "há males que vêm para bem" e um "engano" valeu milhões a uma mulher norte-americana. Oksana Zaharov, de 46 anos, vive em Nova Jersey, nos EUA. Um dia, em passeio por Manhattan, Nova Iorque, decidiu comprar uma raspadinha. Pediu um bilhete de 80 cêntimos (um dólar), mas o funcionário da loja "enganou-se" e deu-lhe uma raspadinha mais cara, no valor de oito euros (dez dólares).

Sem querer prejudicar o funcionário, Oksana Zaharov não disse nada e assumiu o pagamento do bilhete mais caro. 

O infortúnio acabou por, afinal, ser a sorte grande, com a lotaria de Nova Iorque a declarar Oksana, mãe de dois filhos, como a vencedora de um prémio superior a 4 milhões de euros (5 milhões de dólares).

O prémio será distribuído ao longo de 20 anos, com o pagamento anual de mais de 260 mil dólares e um adicional de 60 mil dólares.

A felizarda disse, em declarações divulgadas na página oficial da Lotaria de Nova Iorque, que o prémio vai servir para pagar a educação dos filhos e realizar umas férias nas Bahamas.