Um bebé nasceu com 22 semanas, no final do mês de março, no Reino Unido. Apesar da taxa de sobrevivência ser muito baixa em bebés tão prematuros, o menino conseguiu sobreviver quando todos os cenários traçados pela equipa médica apontavam para o contrário, escreve a imprensa britânica. 

Austin Douglas, nasceu no Birmingham Children's Hospital e está entre os bebés mais prematuros da Grã-Bretanha. O ‘bebé milagre’, como é conhecido, nasceu às 22 semanas e a pesar 0.57 quilogramas, um peso equivalente a meio pacote de açúcar.

Quando Austin nasceu a pele era tão fina que deixava transparecer os seus órgãos: “Os ouvidos e os pulmões dele ainda não estavam completamente desenvolvidos. Era tão translúcido que conseguíamos ver os órgãos através da pele”, disse Helen, mãe de Austin. O bebé era tão pequeno que cabia na palma da mão da própria mãe.

Os médicos informaram a família que as hipóteses do bebé sobreviver eram praticamente nulas. No entanto, após semanas nos cuidados intensivos, o pequeno Austin está a recuperar bem e poderá ir para casa na data prevista do parto, a 28 de julho.

Helen descreve o filho como um “milagre duas vezes”, uma vez que antes tinha sido informada que não podia ter filhos. “Ele está a lutar desde o primeiro dia”, disse a mãe.

O bebé nasceu depois de Helen ter sentido fortes dores no estômago e sangramento a meio da gravidez. A mulher foi assistida prontamente no Hospital Geral de Leicester, onde lhe informaram que a dilatação estava completa e que nada poderia ser feito para travar o parto.

O pequeno Austin foi levado de imediato para uma incubadora, antes de ser transportado para o Birmingham Children's Hospital. “Foi horrível, mas eu sabia que ele precisava de intervenção”, disse Helen. Austin acabou por sofrer alguns problemas por nascer prematuro, entre os quais, duas infeções pulmonares, mas agora encontra-se estável.