O Ministério Público russo abriu um processo contra o artista Pyotr Pavlensky, que pregou os testículos à calçada da Praça Vermelha, em Moscovo, numa ação de protesto contra o governo.

As autoridades acusam Pavlensky do crime de vandalismo, pelo que pode ser condenado a uma pena que pode ir até aos cinco anos de prisão, segundo noticia esta sexta-feira o correspondente do «El Mundo» na capital russa.

No domingo, o artista, completamente nu, colou os testículos durante mais de meia hora ao chão da praça , que representa o centro do poder russo.

Um protesto pela «indiferença» da sociedade contra o governo. «Não é a arbitrariedade dos cargos públicos que priva a sociedade da sua capacidade de agir, mas sua fixação em derrotas e perdas que nos prega com cada vez mais força aos paralelepípedos do Kremlin, convertendo as pessoas em estátuas que aguardam, resignadas, seu destino», explicava o artista num manifesto.

Pyotr Pavlensky já tinha sido notícia antes por cozer os lábios em defesa das Pussy Riot.