logotipo tvi24

Investigados vídeos polémicos gravados num porta-aviões dos EUA

Caso revelado por jornal «Virginian-Pilot», que divulgou as imagens já condenadas pela Marinha

Por: Redacção    |   2011-01-02 22:42

A Marinha dos EUA vai investigar alguns vídeos, pretensamente satíricos, que foram feitos no porta-aviões nuclear USS Enterprise. O caso foi divulgado pelo jornal «Virginian-Pilot», que publicou as imagens na sua edição electrónica este domingo. Nelas, os intervenientes aparecem a simular actos de masturbação, a tomar banho juntos e a acariciarem-se e a proferir insultos homofóbicos.

«[Estas imagens] fazem parte de uma série de vídeos curtos produzidos a bordo do porta-aviões com base em Norfolk Enterprise em 2006 e 2007 e foram exibidos aos seus quase seis mil marinheiros», explica o «Virginian-Pilot».

O jornal salienta ainda que o principal responsável por estas imagens é então capitão Owen Honors, que desde Maio assume o comando do navio de guerra.

É ainda noticiado que os vídeos foram filmados com material do governo e que alguns deles foram feitos em alturas em que o Enterprise se encontrava em missões de guerra no Iraque e no Afeganistão.

O «Virginian-Pilot» falou com alguns marinheiros que dizem que será muito difícil de acreditar que os superiores do navio na altura não estivessem a par dos vídeos realizados por Honors, uma vez que estes eram amplamente difundidos a bordo.

Uma marinheira, que se encontrava ao serviço nesses anos, disse ao jornal que ela e outras mulheres a bordo se queixaram destas imagens.

Contudo, estas queixas parecem não ter surtido qualquer efeito, já que os vídeos continuaram a ser feitos, e o próprio capitão faz menções a estas nos vídeos, recomendando aos queixosos que não os vissem «porque haveria uma grande probabilidade de se sentirem ofendidos».

De acordo com a agência Reuters, a Marinha norte-americana vai investigar este caso. O comandante da Armada Chris Sims, do Comando das Forças da Frota dos EUA, já classificou estas imagens como «claramente inapropriadas», em comunicado.

O responsável salientou que a produção destes vídeos «não é aceitável hoje» nem na altura em que foi feita, mas não se quis adiantar sobre eventuais consequências deste processo para o comandante do porta-aviões, que estão a algumas semanas de partir em missão.

Veja um dos vídeos divulgados:

Partilhar
EM BAIXO: Escândalo na Marinha dos EUA
Escândalo na Marinha dos EUA

Irão compromete-se com acordo sobre programa nuclear
Ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano esteve em conversações com a alta representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros
Acessórios das pulseiras de elásticos com material cancerígeno
Cadeia de lojas britânica reagiu de imediato às análises laboratoriais que detetaram ftalatos numa dose superior à permitida por lei e retiraram os produtos do mercado
ONU vai enviar equipa para investigar crimes do Estado Islâmico
Merkel vai enviar armas para os combatentes curdos no Iraque
EM MANCHETE
PGR explica equipa especial para investigar o caso BES
Joana Marques Vidal afirmou à TVI ser necessário ter uma «visão integrada e adequada» do processo
Governo deixa cair aumento da TSU e do IVA para 2015
Nova avaria em avião da TAP