O Presidente da Ucrânia admitiu revogar, de forma unilateral, o cessar-fogo de uma semana, para as forças governamentais retaliarem o derrube, pelos rebeldes pró-Rússia, de um helicóptero do Exército, que matou nove soldados.

«O Chefe de Estado não exclui que o regime de cessar-fogo seja revogado antes do prazo previsto, tendo em vista a sua violação constante por rebeldes que são controlados do exterior», afirma o gabinete do Presidente Petro Poroshenko, pró-Ocidental, num comunicado citado pela AFP, em que se refere ao suposto envolvimento da Rússia no levantamento dos independentistas, que dura há 11 semanas.

Oficiais do Exército disseram, por seu turno, que o helicóptero MI-8 foi derrubado fora da cidade rebelde de Slavyansk, reduto dos independentistas, e onde se deram alguns dos combates mais renhidos no leste da Ucrânia.