A mãe que no final de dezembro relatou nas redes sociais o parto do filho, em casa, foi agora banida do Facebook por «pornografia».

Mas, Ruth Iorio não se ficou após ver a conta bloqueada no Facebook e atacou Mark Zuckerberg na Internet. A mulher e o marido não mostram qualquer arrependimento pela decisão de colocar as fotografias do trabalho de parto.

Ruth Iorio, uma escritora da Califórnia, nos Estados Unidos, e o marido Jared, que é fotógrafo, resolveram fazer uma «emissão em direto» do nascimento do filho, nas redes sociais. Sem preconceitos ou tabus, mostraram tudo, mas tudo mesmo na Internet. A descrição de 12 horas de um parto em casa.

Entre 25 e 26 de dezembro do ano passado, quem navegou pelo Twitter ou Facebook pode ter assistido ao nascimento de um menino. Um presente e um documento para memória futura que não incomoda o casal.

A experiência levada a cabo pelo casal acabou por se tornar viral na rede. Como conclui a jornalista do «Huffington Post» à conversa com Ruth Iorio, «parece que conheço a sua família toda». A repórter pergunta também se Ruth se sente confortável com a revelação das imagens do parto daqui a uns anos, quando o filho tiver acesso a elas ou uma namorada do filho as encontrar.

Ruth não tem problemas com isso e até «está habituada», já que o marido é fotógrafo «e há dois anos que está habituada a acordar com uma câmara na cara», tal como o filho vai crescer considerando normal o pai estar sempre a tirar-lhe fotografias.

Ruth e Jared partilham um filho, paixões e a carrinha onde vivem.