Caso para dizer que os chineses, não dão ponte sem nó. Neste caso, melhor dizendo, a ponte Puli, construída há cerca de um ano, até veio desatar um grande enleio para as populações da província de Yunnan, no sudoeste da China: reduziu-lhes o tempo de viagem entre as duas margens do desfiladeiro de quatro para uma hora.

Para os condutores, a ponte Puli é assim uma ligação que lhes permite poupar tempo e dinheiro. Foi construída nas imediações da cidade de Xuanwei e faz parte de uma autoestrada que liga a província de Yunnan à vizinha Guizhou.

Aberta a 25 de agosto de 2015, após um investimento superior a 93 milhões de euros, a ponte Puli tem pouco mais de um quilómetro de comprimento e o seu pilar mais alto ergue-se até aos 627 metros.

O tabuleiro está a cerca de 480 metros acima do solo. É atualmente a segunda mais alta do mundo, até à conclusão de duas outras pontes ainda em construção também na China. Aliás, de acordo com o site Highest Bridges, oito das dez mais elevadas são chinesas.

Um ano após a sua conclusão, a ponte Puli mereceu honras de aparecer num filme, captado por cima de si. Os 27 segundos de vídeo mostram-na suspensa sobre um vale com quase 500 metros de profundidade, rodeada de grandes montanhas, que se espalham pela linha do horizonte. Digna de ser vista, em todo o seu esplendor.