A Interpol vai criar uma plataforma para identificar vítimas de desastres naturais, foi anunciado, esta quinta-feira, no encerramento da 82.ª Assembleia-Geral da organização, que decorreu na cidade colombiana de Cartagena.

O ministro da Defesa colombiano, Juan Carlos Pinzón, disse que a Interpol enfrenta questões derivadas da «nova realidade mundial, como as catástrofes e os desastres naturais», pelo que saudou a proposta para a criação de uma plataforma para «a identificação de vítimas».

Na Assembleia-Geral da Interpol participaram mais de mil delegados de um universo de 190 países membros daquela organização internacional, com sede em Lyon (França).