A polícia canadiana está a investigar a transmissão de espectáculos eróticos a partir de duas filiais da Biblioteca Pública de Windsor, no sul do Canadá, informa esta quarta-feira a imprensa local.

Segundo a CBC, mais de 50 espectáculos de sexo explícito foram transmitidos a partir das filiais localizadas em Riverside e Fontainebleau, entre novembro do ano passado até final de janeiro.

O porta-voz da polícia, o sargento Matt D'Asti, disse que os investigadores «estão a pedir a ajuda do público» para obter mais dados.

No entanto, para avançar com um processo-crime é necessário uma queixa formal do caso, algo que ainda não aconteceu.

Uma das mulheres usava o nome no perfil de «lilsecrett» nos espectáculos online, utilizando os computadores nas filiais da biblioteca pública em Riverside e Fontainebleau.

Também a Câmara de Windsor está a investigar o caso. Segundo o ‘mayor’ Drew Dilkens, a situação é «muito preocupante», porque indicia falhas no controlo do espaço público.

«Não é algo que nós toleramos enquanto Câmara Municipal. Não é algo que, como pai, pretenda que aconteça com a minha família ou com os meus filhos.»


Também a vereadora Jo-Anne-Gignac, que pertence ao conselho de gestão da Biblioteca, admitiu que o caso mostra que o modelo de vigilância naqueles espaços falhou.

«Há seguranças nas bibliotecas, que estão a circular alternadamente nas filiais. O conselho terá de rever a questão de segurança e se irá tomar medidas adicionais.»


Windsor está localizada no sudoeste do Ontário e é a cidade mais a sul do Canadá, estando separada dos Estados Unidos pelo rio Detroit.

Com cerca de 210 mil habitantes, Windsor é conhecida como «a Cidade das Rosas».