A Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro, no Brasil, está a levar a cabo buscas para localizar o grupo que resgatou o traficante conhecido com o “Fat Family” do hospital onde estava internado e sob custódia policial. Durante a invasão do hospital, morreu um segurança e um técnico de enfermagem e um agente da Polícia Militar ficaram gravemente feridos.

As buscas na cidade e na região metropolitana do Rio de Janeiro envolvem mais de 20 batalhões da PM, de acordo com o portal G1. O diretor das Delegacias de Homicídio, citado pelo mesmo portal de notícias, adianta que dois dos suspeitos já foram identificados, mas não há ainda notícias sobre detenções.

Este domingo, o resgate de Nícolas Labre Pereira de Jesus, conhecido como Fat Family, envolveu um tiroteio dentro do hospital. O grupo atirou também uma bomba caseira contra a polícia.

De acordo com a PM, o grupo que invadiu o hospital era constituído por cerca de 25 elementos. Chegaram em quatro motos e cinco carros, armados com fuzis, pistolas e explosivos. Chegaram à receção do hospital e pediram, de imediato, para serem conduzidos à ortopedia, onde Fat Family estava internado.

O traficante, que estava internado por ter sido baleado no rosto, em confrontos com a polícia na última segunda-feira. Fat Family era um dos chefes do tráfico no Morro de Santo Amaro, zona Sul do Rio de Janeiro.