Mariano Rajoy reagiu à «Marcha del Cambio» do Podemos, este sábado, sem meias palavras. O presidente do Governo espanhol não aceita o quadro que o líder do partilho, Pablo Iglesias, pinta de Espanha. E mostrou-se contra os radicalismos «tão em moda» no seu país. Sem nunca citar Iglesias, o alvo do seu discurso, num evento do PP, acabou por estar mais do que explícito:

«Não aceito a Espanha negra que pintam». «São uns tristes que andam por aí a dizer o mal que vão as coisas»

Mas, assegura, os radicalismos «tão em moda no nosso país», «não vão conseguir» derrubar o Governo. Deseja, mesmo, que «durem pouco tempo», cita o jornal «El País».

A marcha pela mudança, organizada pelo Podemos, levou milhares de pessoas às ruas do centro de Madrid. Pablo Iglesas reagiu emocionado a quem o acompanhou: «É tão bonito fazer História. O vento da mudança começa a soprar». Rajoy prefere, por sua vez, destacar o que de melhor Espanha e os espanhóis têm e até fez questão de colocar essa mensagem positiva no Twitter
 



«Somos um país de primeira que a alguns parece que não gostam. Somos a nação mais antiga da Europa, a mais coesa, com as melhores infraestruturas do mundo, com um sistema de pensões e uma saúde gratuita e universal que a ninguém foi retirada. Que não mintam!»

Rajoy quis ainda recordar que, em 2014, a economia espanhola cresceu mais do que a da zona euro e até mais do que França, Alemanha e Itália. O seu Governo tem como meta criar, este ano, 400 mil novos empregos, assinalou, recebendo uma ovação de cerca de 500 pessoas, a maioria militantes e cargos do partido, no auditório de um hotel, em Barcelona, onde discursou.