O Podemos surge pela primeira vez como o primeiro partido em Espanha, à frente do PP e do PSOE, que são, respetivamente, o partido do governo de centro-direita e a maior formação da oposição no país. Uma sondagem publicada este domingo coloca, pela primeira vez, o novo partido à frente das intenções de voto em Espanha.
 
De acordo com uma sondagem Metroscopoia, divulgada este domingo pelo jornal «El País», o Podemos de Pablo Iglesias teria 27,7% dos votos se as eleições fossem hoje, o PSOE e Pedro Sánchez 26,2% e o PP de Mariano Rajoy 20,7%. A IU/ICV de Cayo Lara ficar-se-ia pelos 3,8% e a UPyD de Rosa Díez pelos 3,4%, recolhendo as outras formações políticas espanholas 18,2%.

O inquérito de opinião, realizado através de mil entrevistas telefónicas, a pessoas adultas maiores de 18 anos, teve lugar entre os dias 28 e 29 de outubro. A margem de erro, refere o «El País», é de cerca de 3,2 pontos.
 
O jornal sublinha que nunca um partido recém-criado no país tinha conseguido um resultado que ultrapassa os socialistas do PSOE e o Partido Popular que ficou em terceiro. Este partido de esquerda, Podemos, liderado por Pablo Iglésias, tem apenas oito meses e ficou em quarto lugar nas eleições europeias de Maio elegendo cinco eurodeputados.
 
Nas eleições legislativas de 2011, que foram antecipadas, o PP obteve 44,6% dos votos e o PSOE, então liderado por Perez Rubalcaba, teve 28,7%. Os conservadores de Mariano Rajoy obtiveram maioria absoluta, depois de dois mandatos consecutivos do socialista José Luis Rodríguez Zapatero.

O Podemos junta-se assim ao fenómeno do Syriza de Alexis Tsipras, partido da esquerda radical grego que já surgiu também em primeiro lugar nas intenções de voto numa sondagem divulgada, em outubro, pelo jornal «Parapolitika».
 
A empresa de sondagens Metroscopia diz que a subida do Podemos se deve em grande parte à mobilização dos abstencionistas e aos novos votantes. As eleições legislativas em Espanha estão marcadas para daqui a um ano.