A polícia indiana anunciou esta segunda-feira ter capturado um pombo que transportava uma mensagem com ameaças dirigidas ao primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.

A ave, com uma mensagem em urdu atada a uma pata, foi encontrada pela força de segurança de fronteiras (BSF, sigla em inglês), perto da localidade de Pathankot, no estado indiano de Pendjab, na fronteira com o Paquistão.

Em janeiro, neste mesmo local, um ataque de rebeldes contra uma base militar indiana fez sete mortos.

"O pombo foi apreendido ontem [domingo] à noite. A BSF encontrou a ave com uma nota em urdu, que dizia qualquer coisa como: 'Modi, já não somos os mesmos que em 1971. Agora cada criança está pronta a combater a Índia'", declarou Rakesh Kumar, inspetor da polícia de Pathankot, contactado por telefone pela agência noticiosa France Presse (AFP).

A data indicada na mensagem, 1971, é a da última guerra declarada entre a Índia e o Paquistão, na sequência da secessão do Paquistão oriental, o atual Bangladesh.

A mensagem foi aparentemente assinada pelo grupo extremista Lashkar-e-Taiba, autor dos atentados de Bombaim em 2008, "o que levou as autoridades a investigar seriamente o caso", acrescentou Kumar.

O pombo vai ficar retido até ao fim do inquérito. Esta não é a primeira vez que estas aves estão envolvidas nas disputas entre os dois países, que possuem armas nucleares.

Este incidente surge num contexto de agravamento das tensões entre a Índia e o Paquistão, em relação à região de Caxemira.

Há duas semanas, uma base do exército indiano em Caxemira foi alvo de um ataque, que Nova Deli atribuiu ao mesmo grupo, considerado responsável pelo ataque em janeiro.

Na semana passada, as forças indianas atacaram militantes do outro lado da fronteira que divide Caxemira.

Dois balões foram recentemente encontrados no Punjab, com mensagens semelhantes, em urdu, também dirigidas a Modi.

No ano passado, a polícia indiana capturou um pombo sob suspeita de que estava a ser usado em operações de espionagem pelo Paquistão.

Em 2013, as forças de segurança indianas encontraram um falcão morto, equipado com uma pequena câmara e, em 2010, um outro pombo foi capturado por suspeita de espionagem.