Um tribunal de Tóquio condenou a oito anos de prisão um homem que criou um vírus e enviou, através de computadores de terceiros, ameaças de homicídios sob diversas formas, incluindo em escolas e num avião.

O tribunal considerou provado que Yusuke Katayama, de 32 anos e ex-funcionário de uma empresa de telecomunicações, atacou os computadores de quatro pessoas, passando a controlá-los de forma remota, e a partir desses dispositivos eletrónicos enviou as ameaças para a polícia e meios de comunicação.

As quatro pessoas cujos computadores foram alvo de ataque foram detidas pelas mensagens, segundo as quais ameaçavam levar a cabo um massacre numa escola primária, numa feira e até colocar uma bomba num templo ou num avião.