As pipocas e a cannabis podem ser as novas armas para combater o cancro. É pelo menos isso que mostram duas recentes investigações. Em Espanha, os cientistas mostraram que alguns componentes químicos presentes na cannabis, os cannabinóides, podem ajudar a combater o cancro da próstata. Testes realizados em ratos de laboratório mostraram que os referidos componentes químicos ajudaram a reduzir o tamanho dos tumores.

Não é a primeira vez que os cannabinóides são testados em tratamentos contra o cancro, mas nunca os resultados foram tão promissores como os da investigação agora realizada em Espanha. Ainda assim, cientistas do Reino Unido, citados pela SkyNews, são reservados na análise dos novos dados. «São resultados interessantes, que abrem novas vias para explorar os potências destas drogas. Mas estamos ainda num estágio muito inicial. Não se pode dizer que o Homem vá combater o cancro através do fumo de cannabis», alertou Lesley Walker, director do centro de informação do cancro do Reino Unido.

O benefício da pipoca

Um outro estudo, apresentado por cientistas da Universidade de Scranton, na Pensilvânia, mostra que as pipocas e outros cereais que usualmente se comem ao pequeno-almoço contêm «quantidades surpreendentes» de substâncias antioxidantes que ajudam a diminuir o risco de cancro e de doenças cardíacas.

As qualidades destes alimentos, de acordo com a BBC, estão em substâncias chamadas polifenóis, também presentes em frutas, legumes, frutos secos, chás e azeitonas. Os cientistas provaram que a quantidades de antioxidantes presentes em cereais integrais é muito semelhantes à que se encontra em frutas e legumes. Estas substâncias ajudam a remover os radicais livres do corpo, responsáveis pelo envelhecimento e danificação das células.