As pessoas apanhadas a comer panda, pangolim e outras espécies animais protegidas na China poderão ser condenadas à prisão, de acordo com uma nova interpretação do código penal chinês anunciada nesta sexta-feira na imprensa oficial.

Segundo o documento aprovado na quinta-feira pelo Comité Permanente da Assembleia Nacional Popular chinesa (parlamento), quem comer aquele tipo de animais ou os comprar para qualquer outro fim incorre numa pena entre cinco e mais de dez anos de prisão, indicou a agência noticiosa oficial Xinhua.

A lista de animais selvagens raros protegidos pela lei chinesa abrange 420 espécies, entre as quais pandas, macacos dourados, pangolins, tigres e ursos pretos asiáticos.

O consumo de carne desses animais está a aumentar, sendo visto por algumas pessoas como sinal de estatuto social, nota a Reuters.