As autoridades francesas, responsáveis pelas investigações ao acidente aéreo nos Alpes, acreditam que já encontraram os restos mortais do copiloto, Andreas Lubitz. O jornal alemão «Bild», citando fontes próximas da investigação, adianta que restos mortais foram identificados como sendo de Andreas Lubitz através de testes de ADN.

A confirmar-se esta informação, pode ser um dado crucial: a análise aos restos mortais pode indicar se Lubitz consumiu ou não medicamentos ou outras substâncias nas horas que antecederam o acidente.

Este sábado, soube-se, de acordo com o «The New ork Times», que Andreas Lubitz teria procurado tratamento para problemas de visão. Os problemas de visão poderiam colocar em causa a carreira de piloto, adensando assim eventuais problemas psicológicos de que padeceria.

Mas uma fonte ligada à investigação não descarta a hipótese de esses problemas de visão serem psicossomáticos.

 

As autoridades alemãs terão encontrado em casa do copiloto suspeito de ter provocado a queda do avião da Germanwings nos Alpes franceses um documento médico que o impediria de trabalhar. Mas Andreas Lubitz terá rasgado o documento e não comunicou os problemas à entidade patronal.

Alguns órgãos de informação alemães avançam também que Andreas Lubitz estaria a atravessar problemas na sua relação amorosa.

As autoridades já fizeram saber que têm em cima da mesa todas as teorias, incluindo as relacionadas com a personalidade de Andreas Lubitz, mas também a de avaria do avião.