O grupo norte-americano de serviços petrolíferos Halliburton aceitou declarar-se como culpado da destruição de provas na investigação sobre o seu papel na maré negra de abril de 2010 no Golfo do México, informaram as autoridades locais na quinta-feira.

De acordo com o Departamento de Justiça, o Halliburton realizou a sua própria investigação interna depois da explosão do poço do Macondo, explorado pela BP, que causou um derrame de petróleo para o Golfo do México gerando o pior desastre ambiental da história dos Estados Unidos.

Por duas vezes, em maio e junho de 2010, simulações por computador relativas ao acidente que foram realizadas por especialistas do grupo foram destruídas, refere o Departamento de Justiça norte-americano em comunicado.