O Irão pode retomar de imediato a sua capacidade plena de produção de petróleo se o conjunto de sanções ligadas ao seu programa nuclear forem levantadas, declarou esta terça-feira o ministro do Petróleo iraniano.

«Podemos retomar no imediato» a capacidade de produção do país, disse Bijan Namadar Zanganeh, em declarações aos jornalistas em Viena, onde terá lugar na quarta-feira uma reunião ministerial da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

«Não há nenhuma dificuldade técnica que nos impeça de aumentar as nossas exportações e retomarmos uma produção petrolífera de 4 milhões de barris por dia, mas temos restrições políticas», afirmou.

O Irão exporta atualmente quase 1,2 milhão de barris por dia quando antes das sanções impostas pelos países ocidentais contra o seu controverso programa nuclear exportava 2,5 milhões.

Há uma semana, Teerão e o grupo 5+1 (Estados Unidos, Rússia, França, Reino Unido, China e Alemanha) alcançaram um acordo provisório que não levanta as sanções ligadas à exportação petrolífera. Abre, no entanto, caminho a negociações nos próximos seis meses tendo em vista um acordo definitivo que deve pôr fim a todas as sanções impostas ao Irão.