O Paquistão anunciou este domingo que vai julgar o ex-presidente Pervez Musharraf por traição, punível com pena de morte ou prisão perpétua, por ter imposto o estado de emergência em 2007.

«Após a decisão do Supremo Tribunal e do relatório apresentado por uma comissão de inquérito, foi decidido iniciar um processo contra o general Pervez Musharraf (por traição) ao abrigo do artigo 6.º da Constituição», anunciou o ministro do Interior, Chaudhry Nisar Ali Khan, numa conferência de imprensa transmitida pela televisão.

«É a primeira vez na história do Paquistão que a decisão foi tomada em nome do interesse nacional», acrescentou.