A União Europeia vai nomear, em breve, «um perito independente» para escrutinar o trabalho da missão europeia no Kosovo. A decisão surge depois de três funcionários terem sido acusados de corrupção.

Será um especialista «experiente», cuja nomeação «é uma questão urgente», começou por dizer a nova chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, citada pela Lusa.

A responsável comunitária explicou que o perito vai «rever a implementação do mandato da missão» europeia policial e de justiça (Eulex), concentrando-se, em particular, nas alegadas acusações de corrupção.

«É do nosso interesse ser totalmente transparentes e fiáveis. É uma questão de credibilidade, não só por causa do Eulex, mas por causa de todas as missões» da União Europeia no mundo, defendeu.