A UNESCO instou a Austrália a reconsiderar a deposição dos sedimentos no fundo marinho da Grande Barreira de Coral para evitar incluí-la na lista do Património da Humanidade em Perigo, noticiou esta quinta-feira a imprensa local.

As autoridades australianas autorizaram recentemente a expansão do terminal de Abbot Point no maior porto de carvão do mundo. O plano contempla a dragagem de três milhões de metros cúbicos de sedimentos do leito marinho, e posterior deposição dos materiais dragados nas águas do parque da Grande Barreira de Coral.

Os ecologistas temem uma deterioração ainda mais rápida do estado do recife, que já perdeu mais de metade dos seus corais nas últimas três décadas devido aos efeitos de fatores meteorológicos (tempestades), climáticas (aquecimento) e industriais.