O grupo criminoso Primeiro Comando da Capital, PCC, de São Paulo, planeava usar dois helicópteros para resgatar o seu líder, que está detido, segundo um documento policial citado, esta quinta-feira, pela imprensa brasileira.

O plano, segundo o Estado de São Paulo, estava a ser organizado desde o ano passado para tentar o resgate de Marco Willians Herbas Camacho, conhecido como Marcola, líder do grupo criminoso, e outros três reclusos da penitenciária 2 da cidade de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo.

Conforme apurou a agência Lusa, ao todo, 15 polícias militares do Comando de Operações Especiais, entre eles atiradores de elite estão a cercar a penitenciária para impedir qualquer tentativa, informou o periódico.