O Tribunal Penal Central do Iraque condenou hoje à morte 15 mulheres turcas, por pertencerem ao grupo extremista Estado Islâmico, disse uma fonte judicial à agência espanhola Efe.

Perante o tribunal, especializado em casos de terrorismo e crime organizado, as condenadas confessaram a militância no grupo extremista e terem executado tarefas às ordens do Estado Islâmico.

Segundo a mesma fonte judicial, o tribunal condenou a prisão perpétua uma outra mulher turca que fez parte da mesma organização, que tem sido responsável por atos terroristas em várias partes do mundo, desde que surgiu, em 2014.

Há uma semana, o mesmo tribunal condenou à morte uma mulher turca e a prisão perpétua outras dez mulheres de várias nacionalidades, todas por pertencerem ao Estado Islâmico.

Em dezembro do ano passado, o primeiro-ministro iraquiano, Haidar al-Abadi, deu por findo o combate contra o Estado Islâmico, que chegou a dominar amplos territórios nas zonas Norte e Oeste do Iraque.

Mesmo assim, extremistas do grupo continuam a realizar ataques contra forças de segurança e civis em várias cidades do Iraque.