O estado norte-americano da Georgia executou, esta quarta-feira, o mais velho dos seus condenados no corredor da morte, apesar da mobilização dos seus advogados que denunciaram a injustiça da aplicação tardia da pena capital.

A injeção letal foi aplicada a Brandon Jones numa prisão da cidade de Jackson, a menos de duas semanas de completar 73 anos, indicou um porta-voz da administração penitenciária à agência AFP.

O afro-americano Brandon Jones, que foi condenado por matar um comerciante branco em 1979, passou mais de 36 anos atrás das grades.

A notícia da execução de Brandon Jones surge um dia depois que as autoridades da Florida suspenderam a execução de um condenado à pena capital, depois de o Supremo Tribunal dos Estados Unidos ter detetado problemas na forma como o estado sentencia as pessoas à morte.

O tribunal superior do estado do sudeste dos Estados Unidos suspendeu a aplicação da injeção letal a Cary Michael Lambrix, marcada para o dia 11 de fevereiro, segundo a ordem judicial.

O Supremo declarou inconstitucional o sistema de pena capital, no mês passado, dado que a Florida não estava a garantir o direito a um julgamento imparcial.