Okaz

The Independent




“Ali é um rapaz inteligente, gosta de jogar futebol, é fotógrafo. Ele não tinha orientação política, estava apenas a apelar pelos seus direitos. Pelos direitos do xiismo”, afirmou o irmão, Baqer al Nimr, acrescentando que, quando o foi visitar à prisão, viu que tinha “o nariz partido”.





“Afirmamos que os nossos filhos não mataram nem feriram ninguém. As sentenças foram promulgadas devido a confissões extraídas através de tortura, julgamentos que não permitiram defesa e juízes imparciais”, pode ler-se no documento.









“Mohammad bin Salman tem-se apoderado de tudo. Mohammad bin Nayef quer afirmar-se. Quer ser visto como um político forte, ao matar 52 pessoas de uma só vez”, disse Saad al Faqih, um investigador, que vive em Londres, ao The Independent.





“O público xiita não vai ser enganado e se as decapitações acontecerem vau haver uma revolta xiita”.