Uma lenda japonesa diz que quando um peixe-remo aparece morto na costa, um terramoto estará próximo. Uma investigadora norte-americana procurou a verdade da lenda e descobriu que o aviso pode ser verdadeiro.

A descoberta de um peixe-remo de 4,27 metros e outro de 5,4 numa praia perto de Oceanside, Califórnia EUA, pode estar ligado a um eventual terramoto próximo avisou Rachel Grant, da Universidade de Cambridge, segundo avançou esta quinta-feira o portal do Independent.

A teoria é avançada como justificação para os aparecimentos dos dois peixes depois de confirmado que as suas mortes não se deveram a doença ou ataque.

«É teoricamente possível porque quando um terramoto ocorre pode acontecer um aumento de pressão nas pedras, o que pode levar a descargas electroestáticas que geram iões carregados que são lançados na água», disse Grant ao jornal.

«Isto pode levar à formação de peróxido de hidrogénio, que é um composto tóxico. Os iões carregados podem também oxidar matéria orgânica o que pode matar os peixes ou forçá-los a deixar as profundezas do oceano para subir à superfície», continuou.

«Vou estar atenta à Califórnia nas próximas semanas».

Não existem ainda provas de uma ligação entre os aparecimentos e um terramoto, mas a investigadora promete tentar decifrar este possível vínculo, através de uma análise de dados recolhidos de vários surgimentos destes peixes antes de um evento sísmico.

«Nós sabemos que não há um terramoto sempre que um peixe-remo aparece, mas vamos ver se existe uma probabilidade acrescida», garantiu a investigadora.

«Pode ser devido a atividade sísmica ou outros fatores não relacionados com terramotos, tal como infrassons causados por atividades submersas, como submarinos militares ou poluição».