A polícia alemã usou este sábado gás lacrimogéneo e canhões de água para dispersar uma concentração de militantes do movimento xenófobo PEGIDA, em Colónia, os manifestantes responderam atirando garrafas e petardos à polícia.

De acordo com a AFP, os confrontos entre os manifestantes de extrema-direita e a polícia surgiram na sequência de outra manifestação, da extrema-esquerda, e de uma outra composta maioritariamente por mulheres que se juntaram nas escadas da estação de comboios de Colónia.

Em causa está a reação aos ataques do fim de ano alegadamente levados a cabo por árabes contra mulheres na estação de comboios de Colónia, na Alemanha.

A polícia de Colónia anunciou hoje que o número de casos de violência ocorridos durante as festividades de Ano Novo atingiram 379, e que a maioria dos suspeitos tinha pedido asilo político ou são imigrantes ilegais.
 

"Aqueles em foco nas investigações criminais da polícia são, na maior parte, pessoas de países do norte de África. A maioria deles pediram asilo político e [são] pessoas que estão na Alemanha ilegalmente", refere a polícia na declaração.


A polícia acrescenta que cerca de 40% dos casos relacionam-se com situações de agressão sexual.