As polícias holandesa e australiana, como o apoio do FBI, encerraram um dos maiores sites de pornografia infantil do mundo. Centenas de pessoas foram detidas, de acordo com jornal holandês, De Volskrant, citado pela agência AFP. 

A operação, designada por “Kidslove”, é o culminar de uma investigação que durava há 18 meses e que deteve 303 pessoas em diversos países: Austrália, Colômbia, Holanda, Coreia do Sul e Emirados Árabes Unidos, segundo fonte das autoridades ao diário holandês, mas as detenções podem não se ficar por aqui.

A estrutura começou a rebentar a partir de junho de 2014, quando o cabecilha da rede de pornografia foi detido pela polícia australiana. Dele pouco se sabe. Chama-se Shannon, mas o apelido não foi revelado. Agia online com o pseudónimo “NUKE” e foi condenado pela justiça australiana a 35 anos de cadeia.

A polícia fez-se, então, passar por “NUKE”, de maneira a detetar outros pedófilos, conversando com estes na rede TOR, uma plataforma informática que garante o anonimato na internet.

A rede de pornografia tem, contudo, muitos tentáculos, pelo que o nome do site não foi revelado pelas autoridades que continuam a investigação. O site continha 360 mil imagens ilícitas às quais tinham acesso mais de 45 mil membros espalhados pelo mundo.

"Foram identificadas, pelo menos, 106 vítimas. A maioria com menos de 12 anos", disse a fonte.