A polícia de Londres está a investigar os alegados homicídios de três jovens e a sua relação com uma rede pedófila que envolvia figuras «poderosas».

O caso, com mais de 30 anos, foi agora denunciado por uma alegada vítima de pedofilia. «Nick», como apenas é conhecido, tem hoje mais de 40 anos e alega que foi violado entre os sete e os 16 anos, num apartamento londrino, perto do parlamento londrino.

«Nick» contou ainda que testemunhou um rapaz de 12 anos ter sido estrangulado durante o ato sexual numa festa. O testemunho é considerado «credível» pela polícia, em declarações à BBC. Nick faz ainda menção à presença de um membro do Partido Conservador nessas festas e que terá também testemunhado a morte da criança por estrangulamento, acrescenta o «Daily Mail».

Outro terá sido atropelado em plena rua.

A polícia considera prematura a confirmação da relação entre a rede pedófila e os homicídios, mas não descarta a ligação e já remexeu no desaparecimento de dois rapazes no final há mais de vinte anos, bem como de um rapaz que apareceu morto em 1981.

No seu depoimento, «Nick» disse ter sido violado reiteradamente entre 1975 e 1984, ou seja entre os sete e os 16 anos. Rapazes em situação vulnerável eram atraídos para o apartamento e, depois de embebedados, abusados sexualmente, por homens individualmente ou em grupo, de acordo com o «The Guardian».

A polícia suspeita que o apartamento com vista para o rio Tamisa não fosse o único local utilizado pela rede pedófila «VIP» e vai alargar o leque das investigações a outras casas e a estabelecimentos militares, bem como apela a que outros jovens, alegadamente abusados e que agora já são adultos, venham testemunhar e ajudar na investigação.