O antigo diretor de uma das mais reputadas escolas privadas da Austrália pediu desculpas esta terça-feira perante uma comissão de inquérito, após revelações de abusos sexuais aos alunos por parte de professores durante o período em que esteve em funções.

A Knox Grammar de Sydney, que tem como antigos alunos o ex-primeiro-ministro Gough Whitlam e o ator Hugh Jackman, está no centro das preocupações da comissão nacional de inquérito sobre abusos sexuais perpetrados em instituições que acolhem crianças.

Esta comissão recebeu queixas de vítimas de atos de pedofilia relativos à Knox Grammar, onde estudam alunos do ensino primário ao secundário. Os alegados abusos terão ocorrido entre 1970 e 2012. Um antigo aluno terá mesmo dito que a escola acolhia «um vasto grupo de pedófilos».

Ian Paterson, que dirigiu o estabelecimento durante 30 anos, até 1998, nunca informou a polícia destes abusos e chegou mesmo a passar cartas de recomendação a alguns professores, aledamente envolvidos em abusos sexuais.

Durante o seu depoimento perante a comissão, Ian Paterson reconheceu ter cometido erros e pediu desculpa pelo mal infligido aos jovens estudantes.

«Devia ter sabido e devia ter posto termo aos acontecimentos que permitiram que estes abusos acontecessem. As consequências, para estes jovens que estavam sob a minha proteção e para as suas famílias, são trágicas», declarou.

O antigo diretor não está diretamente implicado nos casos de abusos aos rapazes mas, de acordo com testemunhos obtidos pela comissão, terá tocado numa menina de maneira inapropriada durante os ensaios para um espetáculo musical em 1989.