O Papa Bento XVI foi esta quinta-feira formalmente processado judicialmente nos Estados Unidos por alegado encobrimento de abusos sexuais por um padre de Wisconsin acusado de molestar pelo menos 200 crianças surdas entre 1950 e 1975, informa a Associated Press.

A acção contra Bento XVI e altos funcionários do Vaticano foi apresentada pelo advogado Jeff Anderson, que esclareceu que o queixoso foi estudante na escola para surdos nos subúrbios de Milwaukee e vítima de alegados abusos por parte do reverendo Lawrence Murphy.

O processo judicial diz que os abusos a que o homem, na altura um jovem de 16 anos, foi submetido, ocorreram durante vários anos e que Lawrence Murphy solicitou chegou a solicitar sexo no confessionário.

Ainda segundo a AP, o processo procura ainda a revelação de documentos confidenciais do Vaticano que permitam perceber detalhadamente as alegações de abusos sexuais e os danos monetários das mesmas.

O advogado pede ainda um julgamento com jurados.