A jovem paquistanesa Malala Yusafzai disse, na quinta-feira, num evento em Nova Iorque, que gostaria de vir a ser primeira-ministra do Paquistão para «salvar» o país e que receber o Nobel da Paz seria «uma grande honra».

«Quero ser primeira-ministra do Paquistão, porque através da política posso salvar o meu país, posso gastar grande parte do orçamento na educação e concentrar-me nos assuntos externos», disse Malala numa entrevista com a jornalista da CNN Christiane Amanpour num evento público com lotação esgotada em Nova Iorque, quando questionada sobre os seus sonhos.

Malala sofreu um tiro na cabeça de um talibã a 09 de outubro do ano passado por ter criticado esse movimento e reclamado o direito das raparigas de irem à escola.