O astronauta na reserva Paul Weitz, o homem que comandou o primeiro voo do vaivém espacial Challenger, morreu na segunda-feira, aos 85 anos, informou uma fonte da Fundação Astronaut Scholarship.

Weitz morreu num lar em Flagstaff, no estado norte-americano do Arizona, disse uma responsável da fundação, Laura Cutchens, sem adiantar a causa da morte.

Uma biografia da NASA indica que Weitz pertencia uma turma de 19 astronautas escolhida em abril de 1966. Em 1973, foi o piloto do módulo de comando do laboratório orbital Skylab quando este recebeu a primeira equipa, numa missão de 28 dias.

Weitz também foi o comandante no primeiro lançamento do Challenger, em abril de 1983. O Challenger descolou para a sua primeira missão do centro espacial Kennedy, na Florida, e aterrou cinco dias depois na Base Edwards da Força Aérea norte-americana, na Califórnia.

Três anos depois, em 1986, o Challenger explodiu pouco depois do lançamento (o décimo lançamento da nave), matando os sete tripulantes que seguiam a bordo.

Enquanto astronauta, Weitz cumpriu 793 horas no espaço. Passou à reserva -- como diretor adjunto do Centro Espacial Johnson -- em maio de 1994.

Weitz nasceu em Erie, Pensilvânia, a 25 de julho de 1932 e formou-se em engenharia aeronáutica pela Universidade Estadual da Pensilvânia, em 1954.

Alistou-se na Marinha dos Estados Unidos e serviu a bordo de um `destroyer` antes de ser escolhido para o treino de piloto. Concluiu o curso de aviador naval em 1956.

Serviu em diversos esquadrões navais, incluindo durante a Guerra do Vietname, juntando-se depois ao Corpo de Astronautas.

"O nome de Paul Weitz será sempre sinónimo do vaivém espacial Challenger. Mas também será recordado por desafiar as leis da gravidade -- e da idade", considerou Curtis Brown, da direção da Fundação Astronaut Scholarship e também ele astronauta veterano em seis missões espaciais.

Weitz deixa dois filhos, Matthew e Cynthia.