Pelo menos sete pessoas, incluindo dois militares, ficaram feridas hoje na Tailândia, na sequência da explosão de uma bomba em frente a um hospital na conflituosa região sul, informou a imprensa local.

O engenho explodiu no estacionamento do hospital do distrito de Khok Pho, na cidade de Pattani, causando danos em várias viaturas, indicou o grupo estatal de comunicação, MCOT.

O incidente ocorreu três dias depois de três pessoas terem morrido e de 60 outras terem ficado feridas na sequência de uma série de atentados à bomba que atingiram várias sucursais de uma cadeia de lojas nas províncias de Pattani, Narathiwat e Yala.

Cerca de 6.000 pessoas morreram nas províncias de Pattani, Yala e Narathiwat desde que o movimento separatista islâmico, formado por meia dezena de grupos, decidiu retomar a luta armada, em janeiro de 2004.

Noutro âmbito, a junta militar da Tailândia divulgou imagens de vários políticos e ativistas detidos nas instalações do exército, após o golpe de Estado, para mostrar que estão a ser bem tratados.

As imagens, transmitidas na noite de terça-feira pelo Canal 5, propriedade do exército e reproduzidas hoje pelos restantes canais, mostram vários detidos a sorrirem e à conversa com militares.

O rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, reconheceu, na segunda-feira, a intervenção militar e deu autoridade ao chefe do exército, Prayuth Chan-ocha, para dirigir o país como líder do Conselho Nacional para a Paz e Ordem, nome oficial da junta.

Mais de 200 portais na Internet censurados

A junta militar que governa a Tailândia bloqueou 219 páginas na Internet, alegando que constituem uma ameaça à «segurança nacional», informa hoje a imprensa local.

O exército também pretende pedir a colaboração de empresas de redes sociais, como Facebook ou Twitter, e de aplicações de chat, como o Line, para eliminar as contas de internautas que difundam «conteúdos ilegais», segundo o diário Prachatai.

O secretário permanente do Ministério da Informação e Tecnologias de Comunicação, Surachai Srisakam, disse, esta terça-feira, que está em curso a elaboração de um plano para que a vigilância da Internet seja mais eficiente.