Um pastor de uma igreja presbiteriana dos arredores de Toronto desapareceu após a sua entrada na Coreia do Norte, para onde foi convidado há um mês, revelou esta terça-feira um ativista sul-coreano.

O pastor Hyeon Soo Lim, de 60 anos, da Igreja Presbiteriana coreana de Toronto, entrou na Coreia do Norte através da fronteira com a China a 31 de janeiro e, desde então, nunca mais deu sinais de vida à família, de acordo com o jornal Toronto Star e a imprensa sul-coreana.

Chun Ki-Won, diretor da Durihana, uma organização sul-coreana de missionários cristãos que ajuda refugiados norte-coreanos, explicou que o desaparecido tinha um papel de missionário muito importante na Coreia do Norte.

«Pelo que sei, ele foi convidado pelas autoridades a viajar até Pyongyang a 31 de janeiro, antes de desaparecer», declarou Chun Ki-Won à AFP.

O revendo sublinhou que alguns projetos alimentares em que o pastor estava envolvido estavam ligados a Jang Song-Thaek, o tio de Kim Jong-Un que foi executado em dezembro de 2013 por traição e corrupção.